Realizado pelo Coletivo #AgoraÉQueSãoElas, com curadoria de Antonia Pellegrino, produzido por Joana Braga e com direção de comunicação e marketing de Aline Andrade o #FestivalAEQSE terá sua primeira edição no dia 12 de agosto, em São Paulo. Tendo a renomada escritora inglesa Mary Beard como principal atração, a programação conta ainda com importantes nomes nacionais como a filósofa Djamila Ribeiro, a escritora Heloisa Buarque de Holanda e a ativista Eliana Souza e Silva, criadora da ONG Redes da Maré, dentre outras.

Tendo como eixo central a temática do PODER, o evento será uma extensão do trabalho já realizado pelo coletivo AgoraÉQueSãoElas nas redes sociais. “A proposta do ciclo é trazer à tona importantes discussões e aspectos dos debates sobre poder e igualdade de gênero. Nós queremos fortalecer mulheres para disputarem poder. Nas empresas, nos condomínios, nas igrejas, nas escolas, na política, na cultura. E para isso, precisamos conhecê-lo. Essa é a tarefa a que nos propomos com o #FestivalAEQSE”, reforça Antonia Pellegrino.

Uma das intelectuais mais populares do Reino Unido, intitulada como “a mais amada intelectual britânica” pelo jornal The Guardian, Mary Beard será a atração principal do Festival. Em seu último livro, “Mulheres e poder: um manifesto”, recém lançado no Brasil, a pesquisadora utiliza seu vasto conhecimento no mundo antigo para contextualizar um dos debates mais importantes do momento: o silenciamento feminino. Esta será a primeira apresentação da escritora no Brasil.

Na programação, além de Mary Beard, teremos quatro mesas de debates com temas focados no cenário nacional: “Patriarcado a brasileira – Como se formou a estrutura patriarcal no Brasil”, “Lugar de mulher é na política – O grande desafio dos feminismos no século XXI: a disputa de poder”, “Rompendo o teto de cristal: janela de oportunidade ou meritocracia?” e “A Margem no centro: lutas identitárias são lutas humanitárias – Como alargar nosso sentido de humanidade?”.

Fora os debates e a masterclass, o #FestivalAEQSE contará com uma série de atividades.

Com curadoria da plataforma Hysteria o Festival oferecerá uma MOSTRA DE FILMES somente de obras feitas por cineastas mulheres. A mostra irá apresentar diferentes filmes de diversos estilos e estados do Brasil – SP, MG, DF, RJ, SC, PB, PE, RS. Serão 3 sessões de curtas – Nossas Lutas, Nossas Mães e Avós, e Nosso Olhares após cada sessão algumas diretoras participarão de um bate-papo com o público, são elas: Carol Rodriguês, Marina Quintanilha, Julia Bock, Maria Leite e Eliza Campai.

Exibiremos também, o filme Animal Cordial de Gabriela Amaral Almeida, após as sessões de curtas e a diretora virá ao evento para um bate-papo com o público após a sessão.

Teremos ainda uma OCUPAÇÃO/EXPOSIÇÃO, com curadoria de Luisa Duarte e Pollyana Quintella com a presença de seis artistas brasileiras cujas obras refletem sobre o campo do feminismo. São elas: Anitta Boa Vida, Caroline Valansi, Cibelle Cavalli Bastos, Luisa Brandelli, Marcela Cantuária e Virginia de Medeiros. São todas artistas que vêm realizando trabalhos que dialogam de maneira crítica com a condição da mulher no mundo contemporâneo, alargando as fronteiras da questão de gênero, pousando um olhar questionador diante de um tecido social ainda extremamente machista, inserindo, assim, a potência disruptiva da arte em um debate fundamental da nossa época.

Com intuito de ter o público também participando diretamente do Festival criamos os espaços LUGAR DE FALA e as OFICINAS. O Lugar de Fala é um local para novas idéias, onde mulheres que tem o que dizer terão espaço para suas vozes!

O Festival traz ainda a participação de 10 poetas, Fernanda Morse, Natasha Felix, Alice Sant’anna, Sofia Mariutti, Julia de Souza, Natalia Agra, Bruna Beber, Júlia de Carvalho Hansen, Lubi Prates, Maíra Mendes Galvão, que irão declamar poesias autorais seguidas de poemas de sua escolha.

As Oficinas serão ministradas por duas organizações que tem como o objetivo principal o empoderamento feminino, são elas: Agiliza Lab de Mariana Pavan que preparar as mulheres para realizar funções que até hoje foram dos homens, tais como: eletricista, marceneiro, encanador, etc. e Girl Up movimento global da Fundação das Nações Unidas que engaja meninas para que liderem a luta pela igualdade de gênero, representada por Leticia Bahia. Inscrições para participar no site do Festival.

O evento contará ainda com duas apresentações musicais da nova cena nacional – Preta Rara e Bia Ferreria. Preta Rara é rapper, turbanista, professora de história, modelo plus size e influenciadora digital. Bia Ferreira uma multiintrumentista cantora de jazz, soul e blues, que considera que musica e ativismo andam juntos.

O espaço abrigará ainda uma feira de roupa plus size chamada POP PLUS LAB, curada por Flávia Durante, food trucks de hambúrguer e comidas naturais, juntamente com outras ofertas de lanches e bebidas, fora as ativações dos patrocinadores.

O Festival possui ENTRADA FRANCA. Os portões serão abertos as 10h e fecharão as 20h. As mesas de debates e Masterclass também são gratuitas mas mediante pré-inscrição no site do evento. Apesar de já estarem esgotadas, havendo disponibilidade, novos lugares serão disponibilizados para o público presente, por ondem de chegada.

Venham e tragam seu pai!!

*

Antonia Pellegrino, curadora do #FestivalAEQSE
Roteirista premiada pela Academia Brasileira de Letras e Academia do Cinema Brasileira, Antonia é formada em ciências sociais e mestre em letras, pela PUC-Rio. É autora do livro Cem Ideias Que Deram Em Nada. Escreveu 3 longas metragens que juntos somam mais de 4 milhões de espectadores, foi co-autora de cinco novelas e sete seriados, produzidos por canais como TVGlobo, HBO e Multishow. Realizou o documentário #PrimaveraDasMulheres, exibido no GNT. Foi articuladora da maior campanha em rede de combate à violência contra mulher na Brasil, #MexeuComUmaMexeuComTodas; e também da ocupação #AgoraÉQueSãoElas, em novembro de 2015, que deu origem ao blog de mesmo nome, na Folha de S. Paulo. Colunista da Folha de S.Paulo e da revista Marie Claire a partir de agosto, Antonia é influenciadora digital e tornou-se uma vozes mais ativas do feminismo. Atualmente, o canal Hysteria, da Conspiração Filmes, apresenta a primeira temporada do seu programa multiplataforma BlasFÊMEA.

*

Programação completa:

Abertura dos portões: 10h
Exposição: 10h às 18h
Conversa sobre a Exposição: 11h as 12h
Mostra de filmes: 10h às 18h
Conversa sobre os filmes: Após cada sessão (programação no site)
Lugar de fala: 12h às 18h
Oficinas: 11h as 12h (Girl Up) e 14:15h as 15:15h (Agiliza Lab)
Mesas de debate: 12h às 16h45
Masterclass: 17h às 18h30
Feira Pop Plus Lab: 10h às 18h
Show de encerramento: 18h30

*

12 agosto, 2018, domingo
UNIBES Cultural – Rua Oscar Freire, 2500 (ao lado do Metrô Sumaré)
Evento: https://www.facebook.com/events/413759019135338/

Mais informações:

contato@aeqse.org.br
http://www.festiva.aeqse.org.br

*

Ficha técnica

Realização: #AEQSE – Antonia Pelegrino
Co-Realização: UNIBES Cultural
Produção: D+ Projetos – Joana Braga
Comunicação e Marketing: Aline Andrade
Arte e Estratégia: FlagCx
Patrocínio: Google, Nike e EQlibri
Parceria Especial: Editora Planeta
Parcerias: Folha de SP, Eletromidia, Farm, Marie Claire, Instituto Avon, Quatro Cinco Um

Curadorias

Palestra & Ciclo de Debate: Antonia Pellegrino
Exposição: Luisa Duarte & Pollyana Quintella
Poesia: Pollyana Quintella
Mostra de Cinema: Hysteria
Moda: Flávia Durante
Música: Anna Penteado (Festival Vento) + Monique Evelle

MC

Palestra & Ciclo de Mesas: Antonia Pelegrino
Lugar de Fala: Monique Evelle
Mostra de Cinema: Hysteria

Pop Plus Lab no #FestivalAEQSE

O Pop Plus participa do #FestivalAEQSE estreando seu formato POP PLUS LAB. Uma edição somente com marcas novas com propostas all sizes, slow fashion, inclusivas e sustentáveis. E como se trata de um evento feminista foram convidadas somente marcas que têm mulheres como suas proprietárias.

As marcas confirmadas são:

Agama Bolsas – bolsas e acessórios ecológicos e veganos
Alice Surtô – moda lúdica com peças exclusivas que vestem do 38 ao 66
Aline Vito – moda sustentável que utiliza técnicas de zero waste e upcycled. Veste do 38 ao 62
Baths – cosméticos frescos naturais e veganos, produzidos com extratos botânicos extraídos artesanalmente
Boutique do Sutiã – ateliê de lingerie que atende do 38 ao 70
Cássia Isbener – moda sustentável e atemporal que valoriza a pluralidade dos corpos. Veste do 44 ao 56.
FALA – marca com proposta slow fashion e genderless, com peças com modelagens atemporais que respeitam a diversidade de corpos e estilos. Veste do 34 ao 62
Fruta Pão – moda plus size com responsabilidade ambiental e social. Veste do 46 ao 56
Leppé – calçados veganos feitos a mão. atendem da numeração 32 ao 42
Livanz – moda inclusiva sem segmentação com facilidades para pessoas com deficiências
Madeleines – moda confortável e divertida do 36 ao 56
Mary Help Acessórios Criativos – marca de acessórios sustentáveis feitos a partir do aproveitamento de retalhos da indústria têxtil e de decoração
Transcender Natural – marca de produtos naturais e funcionais para o seu dia a dia, como ecoabsorventes e coletores menstruais
Vangá – marca urbana handmade que atende do 40 ao 60

Unibes Cultural fica na Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré, São Paulo/SP, ao lado do Metrô Sumaré (Linha Verde), com entrada gratuita e acessibilidade. O horário da feira é das 10h às 20h. Confirme presença no evento no Facebook https://www.facebook.com/events/413759019135338/

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Anúncios